quinta-feira, 19 de agosto de 2010

RENASCIMENTO CULTURAL-LITERÁRIO-FILOSÓFICO-ARTÍSTICO-CIENTÍFICO

O Renascimento Cultural

A partir do século XIV, a revalorização da estética da Antigüidade greco-romana deu origem ao movimento cultural conhecido como Renascimento.

Podemos considerar como causas da Renascença:

- o renascimento comercial e urbano;
- o fortalecimento da burguesia;
- o passado clássico na península itálica;
- a vinda dos sábios bizantinos.

Características

Entre suas características estão

- o individualismo ou o desejo de valorização individual; 
- a busca por explicações racionais, o racionalismo;
- a substituição do teocentrismo medieval pelo antropocentrismo;
- a valorização dos feitos humanos, o humanismo, tendo como inspiração os feitos greco-romanos.

O Mecenato

A burguesia, como grupo social menos tradicional, buscou a promoção social através da arte e forneceu apoio financeiro aos artistas e pensadores. À essa atitude damos o nome deMecenato; também foram considerados mecenas alguns Papas, Bispos e colecionadores de obras de arte.


Bramante, Igreja de Santa Maria, praça Jan Satiro, Milão


O pensamento medieval, dominado pela religião, cede lugar a uma cultura voltada para os valores do indivíduo. Os artistas, inspirando-se uma vez mais no legado clássico grego, buscam as dimensões ideais da figura humana e a representação fiel da realidade. Esse período corresponde à Baixa Idade Média e início da Idade Moderna (do século XIII ao XVI) e pode ser dividido em Duocento (1200 a 1299), Trecento (1300 a 1399), Quattrocento (1400 a 1499) e Cinquecento (1500 a 1599). 

O movimento renascentista foi a evolução das artes, sobretudo da pintura, da escultura, da arquitetura, da literatura e da música com características e propostas novas. Utilizando-se de temas cristãos ou da Antiguidade greco-romana, a arte renascentista valorizou o homem como a medida de todas as coisas. Os elementos artísticos da Antiguidade clássica voltaram a servir de referência cultural e artística. O humanismo colocou o homem como centro do universo (antropocentrismo). O uso da técnica de  perspectiva, de conhecimentos científicos e matemáticos para reproduzir a natureza com fidelidade são características desta época. A escultura e a pintura adquiriram autonomia em relação à arquitetura. As obras dos artistas retratavam a beleza, a harmonia e o movimento do corpo humano, em perfeitas construções anatômicas. A técnica da pintura desenvolveu-se rapidamente, pois os artistas precisavam retratar o burguês, sua família e os objetos de luxo de sua residência com minúcias de detalhes.



fonte: http://www.passeiweb.com/na_ponta_lingua/sala_de_aula/historia/historia_da_arte/renascimento_cultural/hist_arte~renascimento_cultural



Principais representantes do Renascimento Italiano e suas principais obras:
  • Michelangelo Buonarroti (1475-1564)- destacou-se em arquitetura, pintura e escultura.
  • obras principais: Davi, Pietá, Moisés, pinturas da Capela Sistina.
     
  • Rafael Sanzio (1483-1520) - pintou várias madonas (representações da Virgem Maria com o menino Jesus).
  • Leonardo da Vinci (1452-1519)- pintor, escultor, cientista, engenheiro, físico, escritor, etc obras principais :Mona Lisa, Última Ceia.

LITERATURA

Luís de Camões(1524-1580). É considerado o maior poeta da língua portuguesa. Sua obra-prima, Os Lusíadas, é um poema que conta a viagem do grande navegador português Vasco da Gama ás Índias.

Miguel de Cervantes(1547-1616). A principal obra deste grande escritor espanhol foi Dom Quixote. Seus dois principais personagens são Dom Quixote, um nobre sonhador que, aos 50 anos de idade, quer reviver as glórias dos cavaleiros medievais e recusa-se a usar dinheiro, e o seu escudeiro e acompanhante Sancho Pança, que só pensa em dormir e comer.

William Shakespeare(1564-1616). Foi um dos maiores autores de peças de teatro do mundo. Este artista inglês produziu tragédias, como Romeu e Julieta, Hamlet, Macbeth, comédias, como Sonho de uma noite de verão, e peças históricas, comoHenrique VIII.

François Rabelais,1483 — Paris9 de abril de 1553) foi um escritorpadre emédico francês do Renascimento, que usou, também, o pseudônimo Alcofribas Nasier(um anagrama de seu verdadeiro nome).
Ficou para a posteridade como o autor das obras primas cómicas Pantagruel e Gargântua, que exploravam lendas populares, farsas, romances, bem como obras clássicas. Oescatologismo é usado para condenação humorística. A exuberância da sua criatividade, do seu colorido e da sua variedade literária asseguram a sua popularidade.

Erasmo de Roterdã - O Elogio da Loucura, (em grego Morias Engomion (Μωρίας Εγκώμιον), latim Stultitiae Laus) é um ensaio escrito em 1509 por Erasmo de Roterdã e publicado em 1511. O Elogio da Loucura é considerado um dos mais influentes livros da civilização ocidental e um dos catalisadores daReforma Protestante.
O livro começa com um aspecto satírico para depois tomar um aspecto mais sombrio, em uma série de orações, já que a loucura aprecia a auto-depreciação, e passa então a uma apreciação satírica dos abusos supersticiosos da doutrina católica e das práticas corruptas da Igreja Católica Romana. O ensaio termina com um testamento claro e por vezes emocionante dos ideais cristãos.
A Divina Comédia é sua  obra prima,  a iniciou provavelmente por volta de 1307, concluindo-a pouco antes de sua morte (1321). Escrita em italiano, a obra é um poema narrativo rigorosamente simétrico e planejado que narra uma odisséia pelo InfernoPurgatório e Paraíso, descrevendo cada etapa da viagem com detalhes quase visuais. Dante, o personagem da história, é guiado pelo inferno e purgatório pelo poeta romano Virgílio, e no céu por Beatriz, musa em várias de suas obras.





QUESTÕES DO ENEM

RESPONDA:

Questão 57: O texto foi extraído da peça Tróilo e Créssida de William Shakespeare, escrita, provavelmente, em 1601. 

“Os próprios céus, os planetas, e este centro 
reconhecem graus, prioridade, classe, 
constância, marcha, distância, estação, forma, 
função e regularidade, sempre iguais; 
eis porque o glorioso astro Sol 
está em nobre eminência entronizado 
e centralizado no meio dos outros, 
e o seu olhar benfazejo corrige 
os maus aspectos dos planetas malfazejos, 
e, qual rei que comanda, ordena 
sem entraves aos bons e aos maus." 
(personagem Ulysses, Ato I, cena III). 

(SHAKESPEARE, W. Tróilo e Créssida: Porto: Lello & Irmão, 1948). 

A descrição feita pelo dramaturgo renascentista inglês se aproxima da teoria 

(A) geocêntrica do grego Claudius Ptolomeu. 
(B) da reflexão da luz do árabe Alhazen. 
(C) heliocêntrica do polonês Nicolau Copérnico. 
(D) da rotação terrestre do italiano Galileu Galilei. 
(E) da gravitação universal do inglês Isaac Newton.
Resolução

Resposta: Letra C

Habilidade: Interpretar historicamente e/ou geograficamente fontes documentais acerca de apectos da cultura.

Comentários: O trecho do renascentista Shakespeare faz referência às idéias heliocêntricas de Copérnico, um outro renascentista. Questão simples de resolver, uma vez que a essência está neste trecho: "(...) porque o glorioso astro Sol está em nobre eminência entronizado e centralizado no meio dos outros(...)". Copérnico, com o modelo heliocêntrico (a terra gira ao redor do sol), desafiou o modelo vigente pela Igreja Católica, ou seja, o geocêntrico (o sol gira ao redor da terra).
Questão 18: O franciscano Roger Bacon foi condenado, entre 1277 e 1279, por dirigir ataques aos teólogos, por uma suposta crença na alquimia, na astrologia e no método experimental, e também por introduzir, no ensino, as idéias de Aristóteles. Em 1260, Roger Bacon escreveu: “Pode ser que se fabriquem máquinas graças às quais os maiores navios, dirigidos por um único homem, se desloquem mais depressa do que se fossem cheios de remadores; que se construam carros que avancem a uma velocidade incrível sem a ajuda de animais; que se fabriquem máquinas voadoras nas quais um homem (...) bata o ar com asas como um pássaro. (...) Máquinas que permitam ir ao fundo dos mares e dos rios” 
(apud. BRAUDEL, Fernand. Civilização material, economia e capitalismo: séculos XV-XVIII, São Paulo: Martins Fontes, 1996, vol. 3.). 

Considerando a dinâmica do processo histórico, pode-se afirmar que as idéias de Roger Bacon 

(A) inseriam-se plenamente no espírito da Idade Média ao privilegiarem a crença em Deus como o principal meio para antecipar as descobertas da humanidade. 
(B) estavam em atraso com relação ao seu tempo ao desconsiderarem os instrumentos intelectuais oferecidos pela Igreja para o avanço científico da humanidade. 
(C) opunham-se ao desencadeamento da Primeira Revolução Industrial, ao rejeitarem a aplicação da matemática e do método experimental nas invenções industriais. 
(D)eram fundamentalmente voltadas para o passado, pois não apenas seguiam Aristóteles, como também baseavam-se na tradição e na teologia. 
(E) inseriam-se num movimento que convergiria mais tarde para o Renascimento, ao contemplarem a possibilidade de o ser humano controlar a natureza por meio das invenções.
Resolução

Resposta: Letra E

Habilidade: Interpretar historicamente e/ou geograficamente fontes documentais acerca de aspectos da cultura.

Comentários: Esta questão utiliza o exemplo de um franciscano com idéias progressistas, que se posicionou contra idéias reacionárias da Igreja Católica na Baixa Idade Média. O candidato desatento pode achar que estas idéias estão inseridas no contexto histórico medieval, mas as grandes transformações culturais só foram ocorrer séculos depois, no Renascimento Cultural.

Questão 31: (...) Depois de longas investigações, convenci-me por fim de que o Sol é uma estrela fixa rodeada de planetas que giram em volta dela e de que ela é o centro e a chama. Que, além dos planetas principais, há outros de segunda ordem que circulam primeiro como satélites em redor dos planetas principais e com estes em redor do Sol. (...) Não duvido de que os matemáticos sejam da minha opinião, se quiserem dar-se ao trabalho de tomar conhecimento, não superficialmente mas duma maneira aprofundada, das demonstrações que darei nesta obra. Se alguns homens ligeiros e ignorantes quiserem cometer contra mim o abuso de invocar alguns passos da Escritura (sagrada), a que torçam o sentido, desprezarei os seus ataques: as verdades matemáticas não devem ser julgadas senão por matemáticos.
(COPÉRNICO, N. De Revolutionibus orbium caelestium.)

Aqueles que se entregam à prática sem ciência são como o navegador que embarca em um navio sem leme nem bússola. Sempre a prática deve fundamentar-se em boa teoria. Antes de fazer de um caso uma regra geral, experimente-o duas ou três vezes e verifique se as experiências produzem os mesmos efeitos. Nenhuma investigação humana pode se considerar verdadeira ciência se não passa por demonstrações matemáticas.
(VINCI, Leonardo da. Carnets.)

O aspecto a ser ressaltado em ambos os textos para exemplificar o racionalismo moderno é

(A)a fé como guia das descobertas.
(B)o senso crítico para se chegar a Deus.
(C)a limitação da ciência pelos princípios bíblicos.
(D)a importância da experiência e da observação.
(E)o princípio da autoridade e da tradição.
Resolução

Resposta: Letra D

Habilidade: Comparar pontos de vista expressos em diferentes fontes sobre determinado aspecto da cultura.

Comentários: O uso da razão (racionalismo) foi uma das características do Renascimento Cultural. A questão utiliza comentários de dois grandes representantes deste período - o astrônomo Nicolau Copérnico e o artista e "faz-tudo" Leonardo Da Vinci. Ambos utilizaram a capacidade de observação em suas obras.
FONTE: 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário